A criatividade pode ser desenvolvida?

É comum a ideia de que a criatividade se trata de um dom que só pertence aos gênios, pessoas relacionadas à arte ou que atuam com comunicação. 

Mas em realidade a criatividade é uma característica de pessoas que são capazes de enxergar além do lugar comum das circunstâncias, ou propor soluções para aquelas questões já conhecidas, ou até mesmo as que não foram identificadas como algo para ser resolvido. 

É uma característica de quem é capaz de descortinar outras perspectivas quando se observa algo ou alguma situação. 

O artista tem desenvolvido em si uma criatividade que diz respeito a liberdade e expressão das emoções, essa expressão é potencializada com a prática, com o estímulo emocional. 

Já uma pessoa que utiliza a criatividade para produzir resultados práticos, ou seja, profissionais que atuam em outras áreas, vão estimular ela de outras formas.  

Essa criatividade será impulsionada com a prática de observar as situações menos como problemas e mais como oportunidades, e também de não temer as mudanças ou agir com certa ousadia. 

Alguns aspectos da personalidade podem influenciar para quem sente que a criatividade está “bloqueada” como, por exemplo, a timidez ou insegurança pessoal. 

E nesse momento é importante entender que tudo pode ser transformado com a dedicação ao autoconhecimento e a disposição para promover as mudanças que cada um considerar necessária em si. 

Com práticas como a PNL (programação neurolinguística), por exemplo, é possível que esses bloqueios sejam suprimidos.    

Após a identificação dos padrões mentais e emocionais que alimentam o bloqueio de sua criatividade as práticas corretas de PNL podem transformar essa realidade e as estruturas que definem e conduzem seus atos, suas escolhas, a forma como você vê as situações e consequentemente os rumos de sua existência. 

Na perspectiva da PNL após a identificação da situação que alimenta esse bloqueio de criatividade em você, seja ele em qual nível for, o que você pode fazer é mudar esse padrão mudando a imagem que o alimenta. 

Ou seja, transformar a situação em sua mente em algo construtivo ou simplesmente exercitar a sua mente para enxergar essa situação de outra forma, até mesmo desconstruindo-a.  

E nesse processo se manter atento às mudanças em suas emoções, porque são elas que indicam para onde seus pensamentos estão se movendo e dedicando atenção, logo, de que forma sua realidade está sendo criada. 

Desenvolver a criatividade, até mesmo a criatividade artística, é também uma questão de prática e dedicação. Tanto às suas emoções como à sua forma de enxergar as situações, a vida, as circunstâncias. 

Há liberdade quando compreendemos que temos alguns padrões mentais e emocionais que definem a forma como enxergamos o mundo e conduzem a maneira como definimos a nossa vida, e que podemos modificar esses padrões tornando as realizações pessoais criativamente possíveis.

Deixe uma resposta